segunda-feira, 14 de julho de 2014
    Olá, leitores. Primeiramente gostaria de agradecer a todos pelos comentários e pela calorosa recepção que tive. Escolhi A revolução dos bichos para resenhar, pois desde sempre essa obra foi muito recomendada a mim, porém nunca tinha tido a oportunidade de ler. Eu realmente me surpreendi com ele. Segue abaixo a resenha. Saudações nerds!

                                                         
Dados técnicos:
Título: A revolução dos bichos: um conto de fadas
Título original: Animal farm: a fairy story
Autor: George Orwell
Classificação: 5.
Edição: 1
Editora: Companhia das letras
ISBN: 9788535909555
Ano:2007
Páginas: 152

Sinopse:
    Verdadeiro clássico moderno, concebido por um dos mais influentes escritores do século 20, "A Revolução dos Bichos" é uma fábula sobre o poder. Narra a insurreição dos animais de uma granja contra seus donos. Progressivamente, porém, a revolução degenera numa tirania ainda mais opressiva que a dos humanos
    Escrita em plena Segunda Guerra Mundial e publicada em 1945 depois de ter sido rejeitada por várias editoras, essa pequena narrativa causou desconforto ao satirizar ferozmente a ditadura stalinista numa época em que os soviéticos ainda eram aliados do Ocidente na luta contra o eixo nazi-fascista.
    De fato, são claras as referências: o despótico Napoleão seria Stálin, o banido Bola-de-Neve seria Trotsky, e os eventos políticos - expurgos, instituição de um estado policial, deturpação tendenciosa da História - mimetizam os que estavam em curso na União Soviética.
    Com o acirramento da Guerra Fria, as mesmas razões que causaram constrangimento na época de sua publicação levaram A revolução dos bichos a ser amplamente usada pelo Ocidente nas décadas seguintes como arma ideológica contra o comunismo. O próprio Orwell, adepto do socialismo e inimigo de qualquer forma de manipulação política, sentiu-se incomodado com a utilização de sua fábula como panfleto.


    Li A revolução dos bichos em apenas um dia ( livro fininho ) e ele entrou automaticamente na minha lista de favoritos. A obra de Orwell apresenta um narrador observador e também uma ótima fluidez, do tipo que você para pra ler e quando percebe já acabou. Devo citar também que a história aparentemente é simples, porém com uma leitura mais crítica e atenta percebe-se a profundidade da obra, as entre linhas ficam claras, ali como que se tivessem uma enorme placa de néon com várias setas.
    O contexto histórico presente nesse livro é incontestável e George Orwell explora isso de maneira elíptica. O trecho abaixo deixa isso bem claro:

“Ao longo dos últimos dez anos convenci-me de que a destruição do mito soviético era essencial para conseguirmos reviver o movimento socialista”. 
    
Eu poderia falar sobre toda a questão sócio-cultural que essa frase e toda a obra retratam, porém eu passaria o dia todo dissertando sobre isso (risos). Sugiro, então, que leiam o posfácio e os apêndices para melhor entendimento dessa tese.

  
    A história começa (e se passa integralmente) na fazenda Granja Solar com uma pequena amostra do trabalho diário que se passa na mesma. Senhor Jones fecha o galinheiro e o foco desloca-se para o seu interior, onde um porco (o velho Major) começa a discursar pra todos os bichos da Granja. Major conta a eles sobre as suas ideias e sobre sonho. Os bichos escutam e absorvem (alguns mais outros menos) tudo aquilo que o porco diz.

“Que fazer, então? Trabalhar dia e noite, de corpo e alma, para a derrubada do gênero humano. Esta é a mensagem que vos trago, camaradas: rebelião!” Página 13/14.

    Os camaradas (termo utilizado Pelo Major para se referir aos animais da Granja) concordaram com tudo o que o porco falou e tomaram aqueles ideais para si. O velho Major encerrou a reunião ensinando a canção ‘Bichos da Inglaterra’ para os presentes. O porco morreu três noites depois. Porém, todas suas ideias foram perpetuadas.
   
    Logo depois do falecimento do porco, uma nova reunião foi organizada. O fruto desse encontro mudaria tudo. A partir de uma votação foi decidido que os porcos seriam responsáveis pela instrução e organização, por serem os mais inteligentes, os outros que continuariam a exercer suas funções.
    A revolução se sucedeu de uma forma mais rápida e simples que eles esperavam.

“Jones foi a Willingdon e bebeu tanto [...] que só voltou ao meio-dia de domingo. [...] os  animais ainda não haviam comido.  Aquilo já era demais. Uma das vacas rebentou a chifradas a porta do celeiro, e os bichos avançaram sobre as tulhas.”

    Os animais agora tinham a Granja Solar. Granja essa que passou a se chamar ‘Granja dos Bichos’. Bola-de-neve consagrava-se então como o líder dos bichos. Daí para frente os animais começaram a trabalhar de forma animada e sem reclamações. Bola-de-neve promoveu uma série de melhorias, entre elas a tentativa de alfabetizar os animais (entretanto apenas uma minoria aprendeu de fato) e juntamente com os porcos – que agora tinham um comitê- criou os sete mandamentos que deveriam ser seguidos a risca a partir daquele momento.

   Tudo começa a se sair bem na Granja dos Bichos. Agora toda a produção pertencia a eles. Bola-de-neve propôs a criação de um moinho e esse projeto passa a ser a única prioridade dos animais.

    Daí para frente que a história realmente começa a ficar ‘tensa’ e um pouco revoltante. Recomendo que comece a ler com muita atenção porque as entre linhas aparecem para ficar a partir desse momento.
   O desfecho é previsível, mas não deixa (MESMO) de ser esplêndido.

Espero que vocês tenham gostado e aguardo também os seus comentários. 

 P.s: Existe um filme baseado no livro, porém ainda não tive o prazer de assisti-lo. Alguém já assistiu e leu o livro?

16 comentários:

  1. Não conhecia esse livro, mas parece ser bem bacana, parabéns pela postagem, bem completinha!
    http://toobege.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Mariana. O livro sempre está em promoção pelas livrarias online, aconselho a comprar porque é realmente muito bom. Obrigado pelo comentário e o carinho.
      Abraços.

      Excluir
  2. Respostas
    1. Olá, o livro é realmente muito bom. Obrigado pelo comentário e a visita.
      Abraços.

      Excluir
  3. Otima leitura! Praticamente obrigatoria >D
    Adorei o blog! VOu acompanhar vcs! ;*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Fernanda. Exatamente! A leitura é praticamente obrigatória. Obrigado, acompanharei o seu blog também. E parabéns pelo bom gosto (risos) ( aquele banner!).
      Abraços e agradeço também pelo comentário.

      Excluir
  4. Ai Matheus! Primeiramente, meus parabéns pela resenha que ficou maravilhosa! Cheia de detalhes, mas sem que estrague a leitura de quem ainda não conhece a história.
    Você só foi bonzinho dizendo que a história fica um pouco revoltante.
    Eu fiquei revoltadíssima! Louca da vida! Com vontade de entrar no livro e bater em todo mundo. kkkkkkk
    Mas é mesmo um reflexo da realidade e eu acho que deveria ser indicado nas escolas inclusive!
    Um beijo ;*

    Juliana . Oliveira
    http://trocandoconceitos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Juliana. Obrigado! Fico feliz que tenha apreciado. Sobre a parte revoltante: eu realmente esperava por tudo aquilo, como eu disse, tudo estava muito previsível para mim mas não pude me conter em certas partes. A metáfora final é brilhante. Tenho que confessar que por mim os animais teriam se manifestado novamente, se é que me entende... Eu super concordo com sua opinião, gostaria também que esse livro fosse indicado nas escolas.
      Abraços e obrigado mais uma vez pelo carinho.

      Excluir
  5. gosto demais desse livro, li em meus tempos de faculdade e acho uma crítica MUITO inteligente, Orwell é foda. <3 *--*
    bjs, seui aqui.
    http://torporniilista.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Maria. Esse livro é muito bom mesmo, recomendado para todas as idades. Eu realmente não esperava quase nada do livro, mas eu fui fisgado por uma excelente literatura que me deixou encantado com sua simplicidade e profundidade ao mesmo tempo.
      Abraços.

      Excluir
  6. Já tô atrás desse livro tem um tempo e a resenha aumentou ainda mais minha curiosidade e vontade de tê-lo. Ótima resenha!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Cláudio. Fico muito feliz que tenha gostado! O livro sempre esta com alguma promoção na saraiva ou casas bahia (nos sites), aconselho a não comprar por mais que R$19,90. Obrigado pelo feedback.
      Abraços.

      Excluir
  7. Não conhecia esse livro ainda, mas pela sinopse parece ser realmente interessante. Parabéns pelo blog e pela resenha!
    Abraços :D

    Jackson - http://tronodelivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Jackson. Sim, o livro é realmente muito interessante! Obrigado pelo feedback.
      Abraços.

      Excluir
  8. Eu gosto muito desse livro!! Fui ler só ano passado, depois de muita insistência do meu namorado, rs. E ele estava certo. Fiquei muito presa ao livo, pensando a cada acontecimento que tinha alguma coisa muito errada... Aquela pulga atrás da orelha... E, pra mim, aquela cena final e - em especial - a frase que termina o livro - é a parte mais incrível dele. <3

    E pra mim, outra coisa fantástica, é que na própria biografia do autor no livro conta que ele, once upon a time, foi socialista. Então é meio que uma crítica interna ao sistema político. Pra mim isso é mais fantástico ainda.

    Parabéns pela resenha! É sempre difícil falar de um livro ''clássico', mas ficou um arraso.

    Até a próxima!
    Clara Savelli
    www.clarasavelli.com
    www.nossosromancesadolescentes.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Clara. Também gosto muito desse livro! Você foi incrivelmente sábia ao ceder a insistência de seu namorado, que tem bom gosto literário, aliás. Eu fiquei muito preso também ao livro, a escrita é tão leve que quando menos espera já terminou um capítulo, seis capítulos, o livro todo (risos), eu realmente amo livros que me causam isso. Tenho de confessar que já tinha "matado" de cara o final desde o momento em que a revolução se sucede, porém o desfecho não perdeu nem um pingo de sua graça. Foi perfeitamente cruel e verossímil.
      Como eu disse na resenha, o fundo sócio-político dessa obra é profundíssimo e isso me fascina. As críticas compostas pelo George foram tão sutis e complexas...ele escreveu muuuito bem!
      Concordo com todas as suas impressões porque também as tive.
      Obrigado pelo comentário e pelo carinho <3
      Abraços.

      Excluir

Obrigada pela visita, é sempre bom poder encontrar você por aqui, mas para que isso possa ser mais bacana deixe um comentário para trocarmos ideias, que tal?
Beijos!

SEGUIDORES

Maria Margarida

Começando bem o ano

Quote da Semana

Quando se lançou naquela aventura sabia que deveria ser uma única noite, mas seu coração traiçoeiro não quis. Seu coração traiçoeiro quis coisas impossíveis. Coisas que teriam um preço.


Você Arranjou Um Problema - Silvia Fernanda
Tecnologia do Blogger.

Fale Conosco

Nome

E-mail *

Mensagem *

Total de visualizações de página

SPHair Cosméticos

Autores Parceiros

Autores Parceiros

Autores Parceiros

Blogues Parceiros

Autores Parceiros

Receba notícias no seu e-mail!

Fique por dentro em qualquer idioma!

PERFIL

Play!

PageRank

PageRank

set