terça-feira, 9 de setembro de 2014

    Olá, pessoal. Quanto tempo, não é? Meu tempo anda absolutamente tomado, tudo culpa do vestibular (risos) por isso estou bem ausente por aqui. Escolhi As Vantagens por uma razão principalmente sentimental. Pedi para a Larissa incluir a música Asleep - The Smiths no player do P&T porque ela é muito citada no livro e está presente na trilha sonora do filme. Sugiro que cliquem nela e leiam a resenha escutando a mesma. Boa leitura e até mais!




Dados técnicos:

Título: As vantagens de ser invisível
Título original: The perks of being a wallflower
Autor: Stephen Chbosky
Classificação: 5/5
Edição: 01 / 2007
Editora: Rocco
I.S.B.N.: 9788532522337
Número de páginas: 223

Sinopse
Manter-se à margem oferece uma única e passiva perspectiva. Mas de uma hora para outra sempre chega o momento de encarar a vida do centro dos holofotes.
A luta entre apatia e entusiasmo marca o fim da adolescência de Charlie nesta história divertida e ao mesmo tempo instigante.

-

    As vantagens de ser invisível já se tornou um dos meus livros favoritos. Devo confessar que assisti primeiramente ao filme para depois ler o livro. Eu estava absolutamente curioso, todos falam muito bem do filme e resolvi formar as minhas próprias opiniões sobre o mesmo. Lembro que vi passando em um canal da TV, tomei coragem e comecei a assistir. O filme é tão doce e sentimental, os atores e atrizes conseguem passar uma grande emoção e representar muito bem os seus papéis de acordo com o genial roteiro e direção. Devo citar aqui que a atuação do trio principal é impecável, Logan, Emma e Ezra praticamente encarnam os personagens, parabenizo-os com enorme louvor por isso, Mas enfim, volto agora a minha atenção para o livro.
Não existem aqueles momentos da vida em que nos apaixonamos somente com o olhar? Então, isso aconteceu comigo assim que li o tópico frasal desse maravilhoso livro.

“Sam batucava com as mãos no volante. Patrick colocou o braço para fora do carro e fazia ondas no ar. E eu fiquei sentado entre os dois. Depois que a música terminou, eu disse uma coisa:
“Eu me sinto infinito”
E Sam e Patrick olharam para mim e disseram que foi a melhor coisa que já tinham ouvido.”

    A trama gira entorno do personagem principal, apelidado como Charlie, e suas experiências. Charlie está prestes a começar seu primeiro ano do ensino médio. O livro apresenta três partes e um epílogo que são compostos por de uma sucessão de cartas que Charlie escreve para um destinatário anônimo, que ele não conhece — o personagem ouve meninas falarem de forma carinhosa sobre essa pessoa em uma conversa no colégio. Charlie logo na primeira página avisa ao destinatário que mudaria o nome das pessoas envolvidas para que não ocorram maiores transtornos e pede também para que ele não o procure.

    Na década de 90, o calouro Charlie sente-se inseguro com o primeiro dia de aula no ensino médio. Várias perguntas e medos se perpetuam em sua cabeça.
    Ele não gostou do colégio, para começar o refeitório é chamado de “Centro de nutrição” o que é muito estranho segundo o personagem. Ele não conseguira fazer nenhuma amizade. O mais próximo que ele conseguira foi uma aproximação com seu professor de inglês avançado que agora dava a ele um livro por semana para que o mesmo fizesse um trabalho. Nada mais.
 Deveras, Charlie ainda estava muito abalado com o triste fim de seu melhor amigo, Michael, e fazer novas amizades seria algo delicado e quase impossível, quase.
  Existia um cara na turma de trabalhos manuais na mesma turma que ele que se chamava “Nada”, sim, “nada”. Devido a uma brincadeira há alguns anos atrás, Patrick passara a ser chamado carinhosamente de “nada”.
   No dia 6 de outubro, Charlie resolvera ir ao jogo de futebol americano do ensino médio, todavia estava muito envergonhado para tal. Ele foi sozinho, comprou algumas guloseimas e um refrigerante e sentou-se em um assento afastado.

“Lembra do Nada? O Nada estava lá no jogo de futebol. [...] Ele gritava coisa:
“Vamos lá, Brad!” Era o nome do nosso quarterback.
Agora, normalmente sou muito tímido, mas o Nada parecia o tipo de cara com quem você pode ir a um jogo de futebol, apesar de você ser três anos mais novo e não ser popular.”

    Um breve diálogo, breves apresentações (inclusive da amiga de Patrick, Sam) e os três logo saíram para comer em uma lanchonete local. Simples e rápido. Charlie ficou maravilhado com tudo aquilo.

    Dali em diante o narrador aproxima-se de Sam e Patrick e consequentemente dos seus amigos. 

    A forte presença da música tanto no livro quanto no filme é algo absolutamente forte, fato é que algumas são citadas todo o tempo. Os personagens do romance tem o hábito de gravar suas favoritas em uma fita, portanto cada um deles tem uma quantidade razoável de fitas musicais. Charlie mostra-se apaixonado por Sam, e isso é bem perceptível, logo ele grava uma fita para a mesma.

E então me deixe sozinho
Não tente me acordar de manhã
Pois eu terei ido
Não se sinta mal por mim
Eu quero que você saiba
No fundo da cela de meu coração
Eu ficarei feliz de ir
Cante pra eu dormir
Cante pra eu dormir

    Charlie começa, então, a frequentar as festas dos amigos.
    Uma revolução ocorre na vida do narrador, ele agora tinha amigos que poderia contar, e isso era um grande avanço para ele.

Eu não quero mais acordar sozinho
Cante pra mim
Cante pra mim

    Uma série de reviravoltas acontece novamente na vida de Charlie. Fantasmas e memórias de um passado conturbado o bombardeiam em um dos momentos mais delicados de sua vida. Ele se vê em uma encruzilhada. Será que ele realmente ia superar tudo isso? E se sim, como iria?
 -
    Uma das razões para que esse livro tenha entrado na minha lista de favoritos é o fato de que eu me identifiquei de uma forma estupenda com o protagonista, Charlie. Ele e eu possuímos inúmeras características em comum, tanto físicas, psicológicas quanto o jeito de encarar certas coisas e situações. Esse fato me amedrontou muito, mas agora estou conformado (risos) e começando a digerir os fatos. 
   A escrita de Chbosky me emocionou, me fez rir, ficar desesperado, ansioso e abriu meus olhos para diversas questões e adversidades que não importavam ou não dava a atenção necessária. O romance me tocou, por isso ele é realmente especial para mim e não poderia deixar de escrever isso bem aqui. Recomenda a TODOS, T-O-D-O-S que leiam e depois assistam ao filme. É emocionante.
  As vantagens de ser invisível é um romance sobre a vida. Vida essa que apresenta altos e baixos acompanhados por bons amigos e embalados por aquela música certa.

Eu não quero mais acordar
Não se sinta mal por mim
Eu quero que você saiba
No fundo da cela de meu coração
Eu ficarei feliz de ir
Há um outro mundo
Há um mundo melhor
Bem, deve haver
Bem, deve haver

Adeus

0 comentários:

SEGUIDORES

Maria Margarida

Começando bem o ano

Quote da Semana

Quando se lançou naquela aventura sabia que deveria ser uma única noite, mas seu coração traiçoeiro não quis. Seu coração traiçoeiro quis coisas impossíveis. Coisas que teriam um preço.


Você Arranjou Um Problema - Silvia Fernanda
Tecnologia do Blogger.

Fale Conosco

Nome

E-mail *

Mensagem *

Total de visualizações de página

SPHair Cosméticos

Autores Parceiros

Autores Parceiros

Autores Parceiros

Blogues Parceiros

Autores Parceiros

Receba notícias no seu e-mail!

Fique por dentro em qualquer idioma!

PERFIL

Play!

PageRank

PageRank

set